Artrite e Artrose: entenda as particularidades de cada doença

blog_destaque_7_mitos_artrite
Artrite Reumatoide: 7 mitos sobre a doença
março 19, 2019
Proteja suas articulações: hábitos simples podem prevenir lesões
abril 15, 2019
Exibir tudo

Artrite e Artrose: entenda as particularidades de cada doença

Artrite reumatoide e artrose são doenças que atacam as articulações (juntas). Não raro, há uma confusão entre os termos e muitas pessoas acham que artrite e artrose são a mesma coisa. Embora ambas atinjam as juntas, há particularidades que reforçam a distinção entre as patologias.

Costuma-se dizer que toda inflamação nas articulações é considerada Artrite. A afirmação está correta, mas é preciso salientar que há diferentes tipos de artrites e cada um tem suas particularidades. Neste post, trataremos exclusivamente da Artrite Reumatoide (AR), ressaltando as características e diferenças entre ela e a Osteoartrite ou Osteoartrose, popularmente conhecida como artrose.

O que é artrite reumatoide?

Caracterizada como uma inflamação nas juntas, a artrite reumatoide é uma doença crônica de causa desconhecida. Sabe-se que a patologia afeta tanto mulheres como homens e que, menos comumente, pode atingir outros órgãos e tecidos além das articulações. Não há cura para a artrite, porém, o tratamento adequado pode amenizar significativamente os sintomas. Saiba mais sobre artrite reumatoide aqui.

O que é artrose?

Doença comum em idosos, a artrose é consequência do desgaste natural das articulações. Precisamente, do desgaste da cartilagem articular. Sabe-se, atualmente, que o desgaste é precedido por uma inflamação (artrite). É conhecida também por alterações ósseas, entre elas os osteófitos, popularmente chamados de “bicos de papagaio”. Costuma atingir mais mulheres, principalmente, na região das mãos e joelhos. Nos homens, afeta com mais insistência a articulação coxofemoral (fêmur e bacia). Saiba mais sobre artrose aqui.

Conheça as particularidades da artrite e artrose

  Artrite Reumatoide Artrose
 

Grupo de risco

Homens e mulheres de todas as idades.

Mais comum a partir dos 30 ou 40 anos.

Homens e mulheres acima de 40 anos.

Mais frequente após os 60 anos.

 

 

 

Características

Doença inflamatória crônica.

Pode acometer outros órgãos e tecidos.

Maior incidência em mulheres.

Doença articular degenerativa.

Causada pelo desgaste da cartilagem articular.

Aumenta com o passar dos anos.

Mulheres são mais atingidas.

 Causas de surgimento Causa desconhecida. Porém, sabe-se que há predisposição genética. Há dois tipos de surgimento: causa desconhecida (primária) e causa conhecida (secundária). A última tem várias causas, desde defeitos de articulações até alterações no metabolismo.
 

 

Sintomas

Dor, inchaços, vermelhidão, rigidez, fadiga, aumento da temperatura e dificuldades para movimentar as articulações pela manhã. Dor, rigidez, limitação de movimentos e deformidade das articulações.
 

 

Locais mais atingidos

Em qualquer articulação do corpo, sobretudo nas mãos, dedos, punhos e tornozelos. A coluna cervical também é frequentemente atingida. Articulações que sustentam o peso do corpo como quadril e joelhos. No pescoço e final da coluna. Articulação das mãos, juntas dos dedos e ombros.
 

 

 

Diagnóstico

Feito pelo reumatologista por meio de exame físico, avaliação do histórico do paciente, radiografias e exame de sangue para detectar a presença do fator reumatoide (anticorpo). Realizado pelo reumatologista através da observação dos sintomas, acompanhados de radiografias e ressonância magnética.
Tratamento Por ser uma doença autoimune, não há cura. O tratamento envolve uso de anti-inflamatórios, corticoides, analgésicos e atividade física. Não há cura, mas o tratamento adequado reduz os sintomas e evita a progressão da doença. Anti-inflamatórios, analgésicos e fisioterapia compõem tratamento.

 

Leia também:

Artrite reumatoide: 7 mitos sobre a doença

4 dúvidas sobre dores nas articulações

Dicas para controlar a artrose