O que é Febre reumática

Síndrome de Sjögren: sintomas, diagnóstico e tratamento
janeiro 4, 2019
Reumatismo em crianças
janeiro 25, 2019
Exibir tudo

O que é Febre reumática

A febre reumática é um tipo de reumatismo mais comum em crianças em idade escolar e adolescentes. Ela é resultado da compilação de um infecção bacteriana na garganta, causada pelo estreptococo beta-hemolítico do grupo A. A doença pode afetar várias partes do corpo como articulações, coração, sistema nervoso e também a pele.

Ainda não se sabe exatamente porque apenas algumas pessoas desenvolvem essa complicação. Porém já se tem conhecimento que tais pacientes apresentam uma predisposição genética para o desencadeamento da doença.

Sintomas da Febre Reumática

Artrite – manifestação mais comum da febre reumática, se apresenta através de uma inflamação nas articulações, com dor inchaço e vermelhidão. Os sintomas podem ser percebidos de uma a três semanas após a infecção por estreptococo. Não deixa sequelas e melhora com o tratamento, que é a base de um anti-inflamatório.

Cardite – pela gravidade das sequelas, é a complicação mais temida da febre reumática, sendo uma das principais causas de cirurgia cardíaca no Brasil. Trata-se de uma inflamação em uma ou mais válvulas do coração, que é diagnosticada pela presença de sopro. A lesão pode ser leve ou grave, com insuficiência cardíaca.

Além de ouvir o sopro, o médico completará a avaliação com exames como o ecocardiograma e o eletrocardiograma. A cardite manifesta-se cerca de 1 semana a 3 meses após a infecção de orofaringe. Seu tratamento consiste em repouso e uso de um anti-inflamatório bastante potente chamado corticosteróide.

Coréia – é a presença de movimentos involuntários, desordenados, mais evidentes em extremidades do corpo (braços e pernas) e no rosto. Geralmente esses movimentos aumentam com as tensões emocionais, cessando com o repouso. A Coréia também pode alterar a sensibilidade emocional, a fala e a escrita. A presença da coréia isoladamente permite o diagnóstico de febre reumática, por ocorrer mais tardiamente, entre um e seis meses após a infecção bacteriana.

Eritema marginado – outro sintoma é o surgimento de lesões avermelhadas no tronco e nos membros superiores e inferiores. Essas lesões aparecem e desaparecem sem qualquer motivo aparente. O eritema marginado quase sempre está associado à manifestação da cardite.

Diagnóstico e tratamento

O especialista fará o diagnóstico de febre reumática com base em um exame físico e testes específicos. No exame físico, o médico procurará sinais de inflamação nas articulações. Também medirá a febre e examinará a pele em busca de nódulos subcutâneos e outros sintomas.

Entre os outros exames que o médico deverá solicitar estão testes para a infecção por estreptococos (exame de sangue), eletrocardiograma (ECG ou EKG) – que registra os sinais elétricos que viajam através do coração do paciente -, e a ecocardiografia, que usa ondas sonoras para reproduzir imagens do coração em live-action, permitindo ao médico identificar estruturas alteradas dentro do coração.

Os principais objetivos do tratamento para a febre reumática é destruir qualquer vestígio restante de estreptococos no organismo do paciente, bem como aliviar os sintomas, controlar a inflamação e prevenir episódios recorrentes de febre reumática e suas complicações.

O tratamento para febre reumática é feito basicamente por meio de medicamentos, que incluem a prescrição de antibióticos específicos, anti-inflamatórios e/ou medicamentos anticonvulsivos.

Tratando complicações

Uma vez confirmado o diagnóstico de Febre Reumática, é necessário que seja feito uma dose de penicilina benzatina intramuscular para erradicar o estreptococo do organismo. Na sequência, trata-se a artrite, a cardite ou a coréia com os medicamentos adequados para cada situação e conforme a gravidade do caso.  

A partir daí se inicia a profilaxia secundária com penicilina benzatina a cada 21 dias, para evitar que o paciente, ao entrar em contato novamente com o estreptococo apresente uma recaída. O médico irá orientar quanto a duração desta terapia.