Tenho artrose, posso praticar exercícios?

Dores nas articulações? Pode ser artrose!
agosto 17, 2018
Como se diagnostica a osteoartrite?
setembro 14, 2018
Exibir tudo

Tenho artrose, posso praticar exercícios?

Muitas pessoas diagnosticadas com artrose ou osteoartrite, como também é conhecida, pensam que não vão mais poder se exercitar. Porém não é bem assim. A prática de exercícios pode inclusive auxiliar no tratamento da condição.

Antes de começar uma atividade física, é fundamental considerar dois aspectos relativos aos exercícios.

O primeiro aspecto é a artrose como consequência da execução de exercícios físicos. E o segundo é como certos exercícios podem ajudar no tratamento da artrose.

É importante ressaltar que o bom funcionamento de uma articulação depende da atividade dentro dos limites fisiológicos de cada pessoa. Assim, a atividade funcional de uma junta é fundamental para a saúde e sua inatividade excessiva, prejudicial.

Danos articulares podem surgir facilmente no desempenho de práticas desportivas que exigem muito de quem pratica. Esse processo pode acelerar, inclusive, o desgaste do tecido cartilaginoso das articulações.

Todavia, existem atividades que são recomendadas, com acompanhamento profissional e indicação médica, que podem ser benéficas para quem está tratando os efeitos da osteoartrite.

De acordo com as especificidade de cada pessoa, é possível realizar atividades que devem ser de baixo impacto aeróbico. Os exercícios devem contribuir para o fortalecimentos das articulações e para o corpo como um todo. Vejamos algumas:

 

Caminhada

Um estudo recente publicado pela revista Arthritis Research & Therapy, afirma que “há evidências de efeitos benéficos de terapia de exercício em pacientes com osteoartrite do quadril ou joelho.” A pesquisa observou o efeito do exercício em pacientes entre 42 e 73 anos, que caminhavam durante três dias na semana, e certificou sua eficiência no tratamento de pacientes com artrose de joelho e quadril, com sensível melhora nas dores de quem sofria com a doença inflamatória.

 

Ciclismo

Andar de bicicleta melhora as funções gerais do corpo, além de ser uma atividade relaxante. O ciclismo proporciona a elevação do condicionamento cardiovascular, ajudando ainda no controle do peso, visto que o sobrepeso é um agravante da osteoartrite.

 

Hidroginástica

A água possui características físicas tais como pressão hidrostática, tensão superficial e temperatura, que contribuem significativamente para a terapia da artrose. A água reduz até 80% do peso corporal, reduzindo significativamente a pressão sobre as articulações, costas e torso. Entre seus benefícios, podemos citar a melhora do arco de movimento e da flexibilidade, fortalecimento muscular e melhora das funções do sistema cardiovascular.

 

Natação

A natação é um dos exercícios mais apropriados para pessoa com artrose, ou outros problemas nas articulações e juntas, por ser uma atividade que não oferece impacto. Nadar auxilia o equilíbrio muscular, uma vez que a realização da atividade envolve a maior parte dos músculos. A natação contribui ainda para a melhora da postura e da flexibilidade da coluna.

 

Dança

Dançar ajuda a manter ou elevar a flexibilidade do corpo, contribuindo para a movimentação normal das articulações, aliviando também a rigidez e, consequentemente, a dor. De quebra, a dança ainda auxilia no controle de peso.

 

LEMBRE-SE

 Na hora de praticar uma atividade física, as três intervenções mais importantes para a melhora das articulações.

– o fortalecimento muscular

– o treino do equilíbrio (propriocepção)

– os exercícios aeróbicos de baixo impacto

 

Outras medidas que podem ajudar no sucesso do tratamento são modificações na vida diária. Entre elas, perder peso, evitar fazer esforços, usar tênis ou sapato mais confortável do que andar de chinelos ou descalço.

Converse com seu médico para encontrar o exercício que mais se adapte a sua rotina e contribua para redução dos danos da artrose. Tenha em mente que qualquer atividade física é melhor do que o sedentarismo, que pode ser um fator para o desenvolvimento da osteoartrite.